Perfil da Unidade

1st Special Service Force


Essa era uma unidade conjunta de commandos americanos e canadenses, mais conhecida como Brigada do Diabo, que operou durante a Segunda Guerra Mundial. Ela treinou em Fort Harrison perto de Helena, Montana nos Estados Unidos. Muitos unidades especiais modernas dos EUA e do Canadá localizam a sua herança nesta unidade.

Origem
Os voluntários para a força de 1.800 homens consistiram principalmente em soldados alistados do exército recrutados, e a preferência era dada lenhadores, guardas-florestais e caçadores por exemplo.

A 1ª Força de Serviço Especial foi ativada oficialmente no dia 20 de julho de 1942 sob as ordens de Ten. Coronel Robert T. Frederick. Muito temidos por sua coragem em combate, só depois de algum tempo se adotou o seu apelido de "Os Diabos Negros" quando se descobriu o diário pessoal de um oficial alemão que se refere a eles como "die schwarzen Teufeln" (os Diabos Pretos). Com faces enegrecidas, pequenos destacamentos freqüentemente sobrepujavam postos de defesa alemães sem disparem um só tiro, e então desapareciam na noite.

Os membros desta unidade especial receberam treinamento rigoroso e intensivo em táticas furtivas; combate desarmado; uso de explosivos para demolição; pára-quedismo; guerra anfíbia; escalada; guerra de montanha, e uso de esquis em combate. A 1ª Força de Serviço Especial estava armada com uma variedade de armas incomuns como a: metralhadora M1941 Johnson e uma versão do punhal Fairbairn-Sykes, a V-42 que teve a ajuda do próprio Ten. Coronel  Frederick em seu designe.

A insígnia do 1º SSF e antiga insígnia era formada por setas cruzadas usadas pelos exploradores índios do Exército norte-americano.

A sua insígnia era uma ponta de flecha com as palavras USA escrita na horizontal e CANADA na vertical. A antiga insígnia era formada por setas cruzadas usadas pelos exploradores índios do Exército norte-americano.

Primeira ação
A 1ª Força de Serviço Especial foi ativada no dia 9 de julho de 1942 como uma força conjunta Canadense-americana. A força era constituída de três pequenos regimentos e um batalhão de serviço. Após o seu período de treinamento inicial em Montana, o 1º SSF (
Special Service Force) foi para Camp Bradford, Vermont, no dia 15 de abril de 1943, e depois para Forte Ethan Allen, Vermont, no dia 23 de maio de 1943. No dia 4 de julho de 1943, desembarcou em San Francisco Port of Embarkation, e no dia 10 de julho navegou para as as Ilhas Aleútas. No dia 15 de agosto de 1943, 1º SSF tomou parte da força de invasão da ilha de Kiska, mas depois que a ilha foi achada evacuada, reembarcou e voltou a Fort Ethan Allen, desembarcando em 9 de setembro.

Itália 1943
Após a ação contra a Ilha de Kiska o 1º SSF esteve envolvido no planejamento da operação de codinome  "Project Plough", que era uma missão de para pára-quedistas na Noruega para atacar objetivos estratégicos como hidroelétricas. Mas esta operação foi abandonada e em outubro de 1943, o Comandante V Exército norte-americano, Ten. Gen. Mark W. Clark, trouxe a 1ª Força de Serviço Especial para Itália onde seus membros demonstraram o valor das suas habilidades sem igual. A Brigada do Diabo chegou em Casablanca na Argélia francesa em novembro de 1943 e depressa foi movida para à frente italiana, chegando em Nápoles no dia 19 de novembro de 1943 e entrando imediatamente na linha de frente com a 36ª Divisão de Infantaria norte-americana.

Eles foram para Monte la Difensa, próximo do onde estava situada a cidade antiga de d'Evandro de Rocca (aproximadamente a 10 milhas sudeste Cassino) e parte da linha de defesa Bernhardt  na Colina Camino, entre 3 de dezembro e 6 de dezembro de 1943. Lá eles ganharam uma reputação imediata por tomar objetivos impenetráveis quando ninguém mais tinha conseguido. Aqui, durante um duro inverno, a 1ª Força de Serviço Especial tomou uma posição defensiva inimiga estratégica que se posicionava no sentou alto sobre uma montanha cercada por precipícios íngremes. Antyes, forças americanas e britânicas tinham sofrido muitas baixa na tentativa fútil de tomar o objetivo importante. O 1º SSF teve êxito, e este incidente foi a base para o filme "The Devil's Brigade." de 1968. O 1º SSF continuou seu ataque imediatamente, enquanto assaltava o Monte la Remetanea de 6 de dezembro a 9 de dezembro. Capturou Monte Sambúcaro no dia 25 de dezembro, e assaltou o Monte Vischiataro no dia 8 de janeiro de 1944. Durante a campanha montanhesa, o 1º SSF sofreu 77% baixas.

Soldado do 1º SSF na Itália em 1943, equipado para operações no inverno e armado com uma metralhadora leve Johnson M1941 .30.

 

No decorrer da Segunda Guerra Mundial, o exército americano se viu carente de uma metralhadora leve que pudesse dar apoio para suas tropas (coisa que a BAR não fazia com eficiência), por isso o corpo de Fuzileiros Navais resolveram experimentar a metralhadora Johnson M1941.

A metralhadora Johnson M1941 era uma arma que foi desenvolvida junto com o fuzil Johnson M1941 e empregava o mesmo método de acionamento do mecanismo (recuo do cano). Era desenhada para disparar com o ferrolho fechado, para melhor precisão; quando disparada no modo automático o ferrolho permanecia aberto entre os disparos para evitar o superaquecimento da câmara. O carregador era fixo, horizontal e situado no lado esquerdo comportando apenas 20 cartuchos (o mesmo defeito da BAR) e era alimentado pelo lado esquerdo do receptor.
Sua produção acabou prematuramente em 1944, seu desenho estranho tinha muitas características boas, embora jamais fosse uma genuína metralhadora leve no sentido geralmente aceito do termo. Era leve demais e o seu mecanismo carecia de potência suficiente para ação contínua em condições ruins. Talvez com mais tempo e pesquisa, a metralhadora Johnson tivesse se mostrado uma excelente arma, sendo assim adotada por todo exército americano, mas isso não aconteceu e o fogo de apoio continuou sendo fornecido pela veterana da Primeira Guerra Mundial, a Browning M1917 A1.
 

Anzio 1944
A 1ª Brigada de Força Especial foi retirada das montanhas em janeiro e no dia 1º de fevereiro de 1944 foi desembarcado como ponta de lança da Operação Shingle na em Anzio, ao sul de Roma, substituindo os 1º e 3º batalhões dos US Army Rangers que tinham sido dizimados em Cisterna. A sua tarefa era segurar e invadir o flanco direito da cabeça de praia marcado pelo Canal Mussolini e Pontine Pântanos. Rapidamente o 1ºSSF assumiu o setor do Canal Mussolini, e as unidades alemãs se retiraram até meia milha para evitar as suas patrulhas agressivas.

 

 

Soldado do 1º SSF em Anzio, janeiro de 1944. Ele está armado com uma faca V42, sub-metralhadora Thompson M1 e granadas.

Foi em Anzio que os alemães deram a 1ª Força de Serviço Especial o nome de "Brigada do Diabo". O diário de um soldado alemão morto continha uma passagem que dizia, " Os diabos negros (die schwarzen Teufel) estavam sempre a nossa volta e todo tempo eles entravam em nossas linhas ". [citação não precisa] O soldado os estava chamando de "negros" porque os membros da brigada enegreciam as suas faces com polimento de bota preto para as operações furtivas na escuridão da noite.

Em Anzio, o 1º SSF lutou durante 99 dias sem alívio. Também foi em Anzio que o 1º SSF usou os seus distintivo pela primeira vez. Nele estava escrito um slogan escrito em alemão: "Das dicke Ende kommt noch," que traduzido é "O pior ainda está por vir ". E era colocado em corpos e fortificações alemães.

Quando a ofensiva do V Exército começou no dia 25 de maio de 1944, o 1º SSF foi enviado contra Monte Arrestino, e atacou Rocca Massima no dia 27 de maio. O 1º SSF recebeu a missão de capturar sete pontes na cidade para prevenir a demolição delas pela Wehrmacht que batia em retirada. Durante a noite de 4 de junho, membros do 1º SSF entraram em Roma. Elas estavam entre as unidades Aliadas que reivindicam ser as primeiras a entrarem em Roma. Depois que eles afiançaram as pontes, eles foram para o norte rapidamente em perseguição dos alemães em retirada.

França 1944
No dia 14 de agosto de 1944, o 1º SSF chegou a Îles d'Hyères, durante a Operação Dragão, a invasão do sul da França sulista. No dia 22 de agosto, foi anexado ao 1ª Força Tarefa Aerotransportada, da provisória divisão aerotransportada do VII Exército dos EUA. O 1º SSF se moveu com a 1ª Força Tarefa Aerotransportada para posições defensivas na fronteira franco-italiana no dia 7 de setembro. Durante a guerra a unidade de 1.800 homens foi responsável por: umas 12.000 baixas alemãs, 7.000 prisioneiros, e uma contínua taxa de atrito de mais de 600%.

Desbaratamento 1944
O 1º SSF foi licenciado no dia 5 de dezembro de 1944 em um campo perto de Villeneuve-Loubet no sul da França. Esta aldeia foi local de uma das mais violentas batalhas travadas pela unidade no dia 26º 1944 de agosto. No dia 18 de outubro de 2006, foram achados 14 corpos de soldados alemães mortos durante a luta para libertar Villeneuve. Eles estavam enterrados em uma sepultura coletiva esquecida perto da aldeia e foram achados por um estudante de médicina local. Depois que a foi desmobilizada, os canadenses voltaram para outras unidades canadenses (a maioria foi deles foi usado para repor perdas do 1º Batalhão de Pára-quedas canadense), alguns membros americanos foram enviados às Divisões Aerotransportadas como substituições, e outros formaram o 474º Regimento de Infantaria que serviu com o III Exército e executou tarefas de ocupação na Noruega.

Pos-Segunda Guerra Mundial e legado das forças especiais
Em 1952, Coronel Aaron Bank criou outra unidade de elite que usou o treinamento, as estratégias, e as lições aprendidas das missões da Brigada do Diabo. Esta força evoluiu para forças especializadas como os Boinas Verdes, Força Delta, e os Seals da Marinha. No Canadá, a unidade de elite de hoje, a altamente secreta JTF2 é modelada também na Brigada do Diabo. Como na Segunda Guerra Mundial, os membros da JTF2 canadense e os membros da Força Delta americana estiveram mais uma vez mais unidos em uma força de tarefa especial em 2001 na invasão do Afeganistão.

Serviço de Combate

Campanha nas Aleutas - 1943

Kiska e Little Kiska - 15-19 de  1943.

Soldado do 1º SSF nas Kiska  em 1943. Ele está armado com uma faca V42, sub-metralhadora Thompson M1

 

Ilha Segula - 17 de agosto de 1943

Campanha italiana (Nápoles-Foggia, Anzio, Roma-Arno) - 1943-1944

Monte la Difensa, d'Evandro de Rocca - 3 a 6 de dezembro de 1943
Monte la Remetanea, d'Evandro de Rocca - 6 a 9 de dezembro de 1943
Monte Sambúcaro,[3] S.Pietro-S.Vittore]] - 25 de dezembro (Dia de Natal), 1943
Radicosa, S.Vittore - 4 de janeiro de 1944
Monte Majo - 6 de janeiro de 1944
Monte Vischiataro - 8 de janeiro de 1944
Anzio - fevereiro 10 de 2-maio de 1944
Monte Arrestino - 25 de maio de 1944
Rocca Massima - 27 de maio de 1944
Colle Ferro - 2 de junho de 1944
Roma - 4 de junho de 1944

Campanha sul da França (Alpes-Maritimes) - 1944

D'Hyères de Iles - 14-17 de agosto de 1944
Grasse - 24 de agosto de 1944
Villeneuve-Loubet - 26 de agosto de 1944
Vence - 1 de setembro de 1944
Drap - 3 de setembro de 1944
L'Escarène - 5 de setembro de 1944
La Turbie - 6 de setembro de 1944
Menton - 7 de setembro de 1944

Campanha do Reno -1944

Fronteira franco-italiana - 7 de setembro - 30 de novembro de 1944


O que você achou desta página? Dê a sua opinião, ela é importante para nós.

Assunto: 1st Special Service Force