OPERAÇÃO MARKET-GARDEN


ÍNDICE

Descrição da Operação Market Garden

1ª Divisão Aerotransportada britânica

101ª e 82ª Divisões Aerotransportadas  americanas

XXX Corpo  Britânico


 

As Divisões Aerotransportadas 82ª e 101ª dos EUA

Pára-quedistas americanos salta de seus C-47 em pleno dia durante a Operação Market Garden


101ª Divisão Aerotransportada  - Dia a dia

DIA 17 - 101ª Divisão Aerotransportada 
O comandante do  501º Regimento Coronel Howard Johnson  saltou na Zona 'A' perto de Veghel. Só o 1º Batalhão deste regimento saltou em outro lugar. A zona de salto desta Batalhão era a 'A1 ' perto de Veghel, mas eles saltaram no lugar errado e terminaram perto de Castelo de Heeswijk, 10 quilômetros mais longe do objetivo. Não obstante, eles marcharam depressa para Veghel onde eles chegaram às 17:00h. Nesse ínterim o resto do 501º Regimento tinha capturado ambas as pontes intactas e tinha montado um forte bloqueio na estrada sul de Veghel perto da aldeia de Eerde. A missão do 501º foi realizada com completo sucesso.
53 planadores aterrissaram no triângulo Son-Best-St. Oedenrode  (Zona 'W'). O número original de planadores era maior mas o fogo antiaéreo alemão abareu vários deles. Os regimentos 502º e 506º estavam destacados para essa área.

O 502º Regimento, aterrissou na Zona 'B'. Eles encontraram um pouco de resistência em St. Oedenrode, mas a ponte de Dommel foi tomada intacta. O outro objetivo do 502º Regimento era a ponte próximo a Best. Se esta ponte pudesse ser tomada o General Taylor teria duas pontes no Canal de Wilhelmina; uma aqui e a outra em Son. Para Taylor foi dito que só algumas unidades alemãs foram enviadas para Best. Considerando que a ponte era só um objetivo secundário, uma companhia foi enviada para Best. Ela se defrontou  com uma forte resistência. As forças alemãs pertenciam a 59ª Divisão de Infantaria do 15º Exército. Foram enviados reforços, mas a batalha cessou quando a noite caiu. 

O 506º Regimento foi lançado na Zona 'C' e tinha como missão tomar a ponte mais importante na área de Eindhoven. Imediatamente depois de aterrissar, os três batalhões aproximaram da cidade de dois modos. O primeiro batalhão foi na frente e passou para o sul. O resto do 506º Regimento seguiu a estrada por Son. Ambos avanços cessaram quando os alemães abriram fogo com os seus 88mm.

Os americanos levaram aproximadamente uma hora para eliminar a resistência alemã antes que pudessem retomar o seu avanço. E dentro do cronograma da operação uma hora era muito tempo. Dentro deste tempo os alemães tinham conseguido explodir a ponte em Son. Duas outras pontes que o 506º Regimento também tinha que tomar foram explodidas mais cedo pelos alemães a vários dias. Uma ponte de pedestres foi construída e uma linha de defesa fixa sobre o sul do canal de Wilhelmina. A ponte de Eindhoven que de acordo com o plano tinha que ser tomada naquele dia, não foi alcançada. 

A 101ª desembarca durante a Market Garden

Homens da 101ª com peça de artilharia de 75mm em frente a um planador Waco.

DIA 18 - 101ª Divisão Aerotransportada 
As posições americanas em Veghel (501º Regimento) e St. Oedenrode (502º Regimento) foram atacadas várias vezes pelos alemães, mas todos os ataques foram repelidos. Agora com a ponte em Son destruída, a ponte em Best tinha se tornado o objetivo principal. O 3º Batalhão do 502º Regimento foi enviado a Best para tomar a ponte. Ele lançou um ataque, mas os alemães não cederam. O 2º Batalhão também foi enviado para Best, mas os alemães eram muito fortes e os dois batalhões foram forçados a tomar uma posição defensiva. Apesar da sua superioridade os alemães temeram perder a ponte e a explodiram por voltas das 11:00h.

O 506º Regimento marchou para Eindhoven. Quando eles alcançaram os subúrbios de Eindhoven que eles foram atacados por alemães armados com peças de artilharia de 88mm. Porém os americanos venceram a resistência alemã. As pontes sobre o Dommel foram tomadas sem qualquer luta e por volta do meio-dia alguns blindados da Household Cavalry  entraram em Eindhoven, sendo o primeiro contato entre a 101ª Divisão Aerotransportada (Market) e o XXX Corpo britânico (Garden). Estes carros tinham se aproximado de Eindhoven pelo oeste. No sul a força principal foi alvo de fortes resistência alemã em Aalst. A noite o contato foi estabelecido entre os pára-quedistas e a força principal. Eindhoven foi liberada.  Reforços aterrissaram na Zona 'W', trazendo o 327º Regimento de Planadores. Suprimentos foram lançados por B-24s americanos, mas só a metade foi recuperado. 
  
DIA 19 - 101ª Divisão Aerotransportada 
Ao se aproximar de Veghel o 501º Regimento foi atacado por Fallschirmjägers alemães ( pára-quedistas). Os americanos foram forçados a se retirar, mas eles puderam resistir ao ataque. Mais infantaria chegou à zona de aterrissagem. Estes reforços foram usados para defender a zona de aterrissagem e apoiar as tropas em Best onde os homens do 502º Regimento  tinham estado lutando desde de cedo de manhã. Com estes reforços e o apoio de tanques britânicos, os alemães foram derrotados pela tarde. Foram destruídas quinze peças de 88mm e foram capturados aproximadamente 1.000 soldados alemães.  O 506º Regimento tinha se movida de sua posição no oeste para o leste de Eindhoven e em conjunto com os britânicos começaram a patrulhar a área. De repente, tanques Pantera aproximaram-se de  Son e abriram fogo, inclusive contra a ponte Bailey. Esta era uma ameaça séria ao corredor do XXX Corpo. Afortunadamente, uma arma anti-tanque de 57mm, foi movida da zona de aterrissagem, e eliminou alguns dos tanques antes que  eles causassem danos mais sérios. Os outros tanques se retiraram e o corredor foi aberto novamente. Naquela noite a Luftwaffe bombardeou Eindhoven. Os alemães mataram mais de 200 e feriram 800 civis. A alegria exuberante virou pesar e lamentação. O avanço do XXX Corpo estava atrasado várias horas. 

DIA 20 - 101ª Divisão Aerotransportada 
Os pára-quedistas alemães que forçaram os americanos do 501º Regimento a se retirar  em 19 de setembro foram cercados pelos americanos e derrotados. Mais de 400 alemães foram capturados e a aldeia de Dinther foi libertada.  Tanques Pantera da 107ª Brigada  Panzer novamente ameaçaram o corredor. Eles atacaram caminhões na estrada para Son e tentaram cortar o avanço britânico. Tropas aerotransportadas americanas com apoio dos britânicos lançaram um contra-ataque, mas a batalha era indecisa. A luta continuou ao longo do dia. 

DIA 21 - 101ª Divisão Aerotransportada 
O 1º Batalhão do 501º Regimento cruzou o canal de Zuid-Willemsvaart perto de Dinther, a aldeia que eles tinham liberado um dia antes. Eles foram até Schijndel, a oeste de aldeia de Veghel. Pela tarde, foi alcançado Schijndel e um ataque foi lançado. Só uma parte da aldeia foi liberada. O 3º Batalhão alcançou a estrada entre Schijndel e St. Oedenrode.  Os alemães lançaram um ataque a St. Oedenrode, mas os homens do 502º Regimento resistiram a agressão. O 506º Regimento, com tanques do XXX Corpo britânico  continuaram o seu ataque aos alemães perto de Nederwetten. Finalmente, os alemães se retiraram e o corredor estava novamente aberto. 

DIA 22 - 101ª Divisão Aerotransportada 
A aldeia de Schijndel, parcialmente liberada em 21 de setembro, foi totalmente libertada pelos pára-quedistas americanos apoiados por tanques britânicos que dominaram as posições alemãs durante a noite. Aproximadamente 400 alemão foram feitos prisioneiros. Os pára-quedistas americanos rumaram para o norte da ao longo da Estrada de Inferno. Homens do 506º Regimento marcharam para Uden. Logo após eles deixarem Veghel os alemães lançaram um ataque a aldeia. Do leste a 107ª Brigada Panzer bloqueou o corredor novamente. Eles aproximaram de Veghel vindos de Erp e tinham recebido ordens de  destruir as pontes em Veghel e parar o avanço do XXX Corpo. A 107ª Brigada Panzer tinha sido reforçada e tinha foi chamada de Kampfgruppe (Grupo de luta)  ‘Walther’. Este grupo consistia de três batalhões SS, 35 tanques e artilharia. No oeste o Kampfgruppe ‘Huber ' da 59ª Divisão de Infantaria atacou Veghel. Veghel era uma constante campo de batalha e Horrocks se referiu a este dia como a “sexta-feira negra”. O 501º Regimento não pode parar os ataques alemães. Os pára-quedistas do 506º Regimento foram enviados para apoiar os seus companheiros. Afortunadamente os pára-quedistas americanos não estavam sós. O 44º Real Regimento de Tanques britânico proveu apoio. Embora o ataque do Kampfgruppe Huber do oeste fosse parado, o outro ataque alemão não foi. O ataque principal a Erp foi resistido, mas os alemães tiveram sucesso bloqueando o norte do corredor em Veghel. Embora as pontes permanecessem intactas e em mãos Aliadas, o XXX Corpo britânico avançava no ritmo de “uma parada militar”.

DIA 23 - 101ª Divisão Aerotransportada 
Forças alemãs lançaram vários ataques a Veghel. Todos foram detidos mas o corredor ainda estava cortado. Era vital que o avanço para Nijmegen e Arnhem continuasse. Horrocks enviou os 32º Brigada de Guardas de Nijmegen para abrir o corredor novamente. Por volta das 17:00h eles chegaram pelo norte de Veghel. Um ataque combinado de ambos os lados pelos americanos e tropas britânicas finalmente levantou o bloqueio e o corredor foi aberto. Porém, o XXX Corpo estava muito atrasado. A 327ª Infantaria de Planador e o 907º Batalhão de Artilharia de Planador chegaram de transporte aéreo. Devido ao tempo ruim, eles não puderam ser transportados mais cedo ao setor de Eindhoven. Depois da sua chegada foram enviados imediatamente para Veghel para proteger o corredor de ataques alemães adicionais. 

Blindados do XXX Corpo passam pela ponte de Nijmegen

DIA 24 - 101ª Divisão Aerotransportada 
Embora os alemães tivessem abandonado Erp, eles ainda tentaram cortar o corredor. O Oberstleutnant Von der Heydte comanddante do 6º Fallschirmjägerregiment  lançou um ataque a Veghel vindo do oeste. Um confronto entre as forças alemãs e americanas aconteceu na aldeia de Eerde, no sul de Veghel. A batalha foi feroz, mas os pára-quedistas americanos prevaleceram. Mais ao sul, o corredor foi atacado perto de Koevering, um vilarejo entre St. Oedenrode e Veghel. Aqui, por volta das 17:00h, o Kampfgruppe ' Jungwirth' cortou o corredor. Vários caminhões britânicos foram alvo do fogo alemão. O contato entre o 501º e 502º Regimento estava cortado. Foram enviados reforços imediatamente para Koevering, mas os alemães tinham tomado posições ao longo da estrada e as mantinham sobre controle.

Tropas da 101ª avançam em Veghel

DIA 25 - 101ª Divisão Aerotransportada 
O corredor ainda estava cortado em Koevering. O 506º Regimento e o 44º Regimento de Tanques atacaram, mas graças à sua artilharia, os alemão resistiram ao ataque. A luta para manter o corredor  aberto era dura e o objetivo principal de Market Garden, Arnhem, estiva fora do alcance agora. Os Aliados continuaram os seus ataques. Os americanos atacaram do sul enquanto a 50ª Divisão britânica também lançou um ataque. A maioria dos alemães foi derrotada.

DIA 26 - 101ª Divisão Aerotransportada 
Em 26 de setembro, depois de dois dias, foram eliminadas as forças alemãs e a estrada limpa de minas terrestres. O corredor estava novamente aberto. A partir daquele dia, XXX Corpo já não avançou para Arnhem. Nijmegen era agora a nova linha de frente nos Países Baixos.

ORDEM DE BATALHA - 101st Airborne Division

  • 101st ('Screaming Eagles') Airborne Division - Major General Maxwell Taylor

    • Divisional HQ

    • 501st Parachute Infantry Regiment - Colonel Howard R. Johnson

      • 1st Battalion - Lieutenant Colonel Harry W. Kinnard

      • 2nd Battalion - Lieutenant Colonel Robert Ballard

      • 3rd Battalion - Ewel

    • 502nd Parachute Infantry Regiment - Lieutenant Colonel John H. Michaelis

      • 1st Battalion - LieutenantColonel Patrick C. Cassidy

      • 2nd Battalion - Chapman

      • 3rd Battalion - LieutenantColonel Robert E. Cole

    • 506th Parachute Infantry Regiment - Colonel Robert F. Sink

      • 1st Battalion - Lieutenant ColonelLaPrade

      • 2nd Battalion - Strayer

      • 3rd Battalion - Major Oliver M. Horton

    • 327th Glider Infantry Regiment - Colonel Harper

      • 1st Battalion - Sallee

      • 2nd Battalion - Lieutenant Colonel Thomas J. Rouzie

      • 3rd Battalion - Lieutenant Colonel  Ray C. Allen

      • 1st Battalion (401st GIR)

    • Divisional Artillery - Brigadier General Anthony C. McAuliffe

      • 321st Glider Artillery Battalion - Carmichael

      • 907th Glider Field Artillery Battalion - Colonel Clarence Nelson

      • 377th Parachute Field Artillery Battalion - Elkins

      • 81st Airborne Artillery Antitank Battalion - Lieutenant Colonel X. B. Cox Jr.

    • 326th Airborne Engineer Battalion - Pappas

    • 326th Airborne Medical Company - Barfield

    • Support - 101st Airborne Division Military Police Platoon, 426th Quartermaster Company, 101st Airborne Division Signal Company, 101st Airborne Reconnaisance Platoon


82ª Divisão Aerotransportada -  Dia a dia 

DIA 17 - 82ª Divisão Aerotransportada 
A zona de desembarque escolhida pela  82ª Divisão Aerotransportada estava bastante afastada dos objetivos selecionados por causa da artilharia antiaérea alemã que estava bem  perto das pontes. Uma parte do 505º Regimento aterrissou em Klein-Amerika, uma área em Breedeweg, uma parte de Groesbeek (Klein-Amerika, literalmente “Pequena América” não tendo nada que ver com as aterrissagens Aliadas. Foi chamada Klein-Amerika bem antes da guerra). Esta Zona de desembarque foi chamada de 'N'. Eles sofreram alguns ataques realizados pelos alemão vindos do Reichswald, a floresta alemã perto da fronteira, mas estes foram rapidamente repelidos. 

O resto do regimento foi lançando juntamente com o 508º Regimento na  Zona de desembarque 'T' no outro lado de Groesbeek. Depois planadores Waco rebocados por C-47 Dakotas, e planadores Horsa rebocados por Stirlings britânicos, chegou a Zona 'N'. Eles trouxeram reforços, como o 376º Batalhão Pára-quedista de Artilharia, para apoiar o 505º regimento. O QG do General Frederick Browning - 38 Wacos e Horsas - também aterrissou em Groesbeek. 

Tropas do 505º Regimento entraram em Groesbeek, provavelmente a primeira aldeia libertada durante a Market Garden. Eles continuaram até as pontes do canal Maas-Waal. Homens do 505º Regimento também defenderam Mook de ataques alemães. Eles também realizaram reconhecimento nas margens do Reichswald. O General Gavin pensou que algumas unidades de Panzer poderiam estar escondidas lá nos bosques. Afortunadamente, nenhuma estava lá. 

O 504º Regimento desembarcou na  Zona' O' perto de Overasselt. Só o 2º batalhão aterrissou em outro lugar. Eles desceram mais ao sul em Grave na Zona 'E', 700 metros de uma das pontes que  tinham que ser tomadas. Eles surpreenderam tropas alemãs pertencentes ao Corpo de Exército Feldt e tomaram a ponte quase sem qualquer resistência. Depois à noite deste primeiro o dia eles entraram em Grave, abandonada pelos alemães. O resto do 504º Regimento que aterrissou perto de Overasselt teve que tomar as pontes em cima do canal do Maas-Waal. Eles tiveram sucesso em tomar a ponte Heumen e estabeleceram contato com o 505º Regimento vindo de Groesbeek. As duas outras pontes foram explodidas pelos alemão logo antes da chegada dos americanos. O General Gavin esperou que pudessem ser tomadas todas as pontes em cima do canal, mas uma ponte era bastante para assegurar o avanço do XXX Corpo. 

Agora só um objetivo restava, a ponte de Nijmegen. Ao  508º Regimento foi confiado este objetivo. O regimento também foi usada defender as zonas de aterrissagem e assegurar áreas ao norte de Groesbeek. Imediatamente depois da aterrissagem, o General Gavin ordenou ao Coronel Lindquist do 508º  Regimento para ir à ponte ao longo do lado oriental da cidade, evitando a área composta (avoiding the built-up area). Mas devido a um engano, Lindquist pensou que ele era para avançar só depois que sua unidade assegurasse os outros objetivos confiados a ela. Como resultado, ele demorou para se moveu para Nijmegen, fazendo isso a  tarde e justamente pela área composta que Gavin queria que ele evitasse. O efeito da surpresa do seu ataque estava perdido. Os alemães (alguns do esquadrão Gräbner) impediram os americanos de tomar a ponte. Porém, os americanos tiveram sucesso bloqueando as estradas de acesso a Nijmegen. O primeiro dia da 82ª Divisão Aerotransportada foi um êxito quase completo, todos os seus objetivos, a exceção de um, tinham sido alcançados. 

O 508º Regimento de Infantaria Pára-quedistas da 82ª desembarca de seus planadores Waco CG-4 Hadrian durante a Operação Market Garden

DIA 18 - 82ª Divisão Aerotransportada 
Durante a noite, o 508º Regimento não tinha feito ainda nenhum progresso sobre a ponte. Eles tentaram tomá-la várias vezes, mas toda vez o seu ataque não obteve êxito. Uma patrulha do 508º descobriu através de civis holandeses que os detonadores do explosivos estavam numa agência dos correios. Eles entraram na agência e destruíram qualquer coisa que  parecia suspeita. Mas depois de fazer isto eles se acharam cercados pelos alemão. Eles ficaram presos lá por mais de três  dias. No primeiro dia da Market Garden, a 82ª Divisão capturou todos seus objetivos, a  exceção da ponte de Nijmegen. Agora eles tinham que impedir que os alemães recapturassem os seus objetivos. Assim o 504º Regimento patrulhavam ostensivamente entre Grave e Nijmegen e ao longo do canal Maas-Waal. Junto com o 508º Regimento eles capturaram outra ponte sobre canal Maas-Waal, entre Grave e Nijmegen. 

Uma força alemã composta por várias unidades do exército, marinha, força aérea, médicos e até mesmo de soldados feridos lançou um ataque as zonas de aterrissagem. O 505º Regimento foi atacado perto da floresta de Reichswald, mas eles recuperaram o controle da zona de aterrissagem por volta do meio-dia. Mais crítica era a situação da Zona 'T'. Os alemães armados com armas de 20mm vindos de Wyler conseguiram avançar até a zona de aterrissagem. Uns 500 soldados alemães ocuparam a zona de aterrissagem. A prioridades número um  não era mais a ponte a Nijmegen, mas a zona de aterrissagem em Groesbeek porque a segunda leva traria mais artilharia e infantaria e sua chegada estava marcada para às 13:00h. O 505º Regimento foi fixado para a defesa da  Zona ' N' e a maior parte das elevações de Groesbeek, o 508º permaneceu em suas posições. Foram colocadas em ação as reservas e alguns soldados tiveram que voltar de Nijmegen para apoiar os homens em Groesbeek. Por volta das 14:00h a zona de aterrissagem foi retomada pelos americanos. Afortunadamente, a segunda leva estava atrasada por causa das nuvens e assim os homens de Gavin só chegaram às 14:30h e puderam aterrissar nas zonas de desembarques liberadas. Bombardeiros americanos B-24, na sua única participação na Market Garden, lançaram suprimentos.

 

82ª atacando a ponte de Nijmegen durante a Market Garden

Soldados da 82ª atacando a ponte de Nijmegen durante a Market Garden

DIA 19 - 82ª Divisão Aerotransportada 
De manhã, no dia 19 aconteceu o primeiro contato  com o XXX Corpo, realizado pelo 504º Regimento. Por volta das 09:00h a vanguarda da Divisão Blindada da Guarda Real a Grave. A força principal do XXX Corpo chegou três horas  depois.
Browning e Gavin se encontraram em Overasselt e decidiram que uma ataque a ponte deveria ser executado naquele dia. O 504º Regimento deixou para trás alguns homens para defender as pontes tomadas. O resto foi para Nijmegen com o Guardas Granadeiros e lançou um ataque a ponte. Os alemães que defendiam a ponte foram reforçados por elementos da 10ª SS Panzer Divisão que tinham cruzado o canal em Pannerden. O ataque foi rechaçado pela pesada resistência alemã. Gavin propôs outro plano pois o tempo estava passando e a ponte deveria ser tomada o mais rápido possível. No dia seguinte o  504º Regimento cruzariam o rio Waal e atacariam a ponte pela retaguarda. O 505º Regimento e a Divisão Blindada da Guarda Real atacariam a rampa sul da ponte. Este ataque simultaneamente não pôde ser levado a cabo até o próximo dia porque os barcos usados para cruzar o Waal precisaram ser deslocados da retaguarda do XXX Corpo britânico em um avanço lento e tiveram que ser trazidos primeiro a Nijmegen. 

Pathfinders do 325th Glider Infantry Regiment  da 82ª saltam durante a Market Garden

Enquanto isso o 505º Regimento defendia a área Groesbeek-Mook. Eles resistiram a vários ataques alemães. A terceira leva não chegou. Por causa do tempo ruim na Inglaterra não puderam as forças aerotransportadas não puderam ser enviadas para a Holanda. Só os C-47's levando os equipamentos e suprimentos puderam voar para os Países Baixos, mas quase nenhum dos materiais foi recuperado. 

DIA 20 - 82ª Divisão Aerotransportada 
Os barcos para cruzar o rio chegaram e o 504º Regimento teve sucesso limpando a parte ocidental de Nijmegen. O batalhão do
Major Julian Cook do 504º Regimento se preparou para o cruzamento perigoso e heróico. Por volta das  15:00, os 26 barcos que estavam disponíveis empurraram fora lançados no rio. Tanques da Guarda Irlandesa e caça-bombardeiros Typhoons da  RAF  deram cobertura à operação. Infelizmente devido a um forte vento a cortina de fumaça não impediu que os alemães notassem o assalto. Eles puseram direcionaram um fogo mortal pelo rio e as baixas foram muitas, mas a operação  teve êxito. Os pára-quedistas conseguiram alcançar o dique do outro lado, e esmagaram as posições alemãs em  Lent. Os ataques as pontes em Nijmegen também tiveram êxito. As forças Aliadas alcançaram a rampa da via férrea e a ponte rodoviária. Pro volta das 19:00, os primeiros tanques Sherman britânicos cruzaram o Waal e se encontram com os homens do 504º Regimento do outro lado. Foram achados muitos explosivos na ponte, mas por alguma razão os alemão não explodiram a ponte antes dos tanques britânicos a terem cruzado.

26 botes foram usados pelos batalhão do Major Julian Cook do 504º Regimento para o cruzamento perigoso e heróico do rio.

Enquanto o 504º Regimento tentado capturar Nijmegen, as forças em Groesbeek foram atacadas pesadamente pelos alemães apoiados por tanques, artilharia e aviões. O ataque em De Horst, um subúrbio de Groesbeek, foi parado antes dos alemães poderem alcançar a cidade de Groesbeek. De Horst ficou bastante danificado. Durante a Operação Market Garden a área era uma constante área combates. Num momento os americanos controlaram a área, num outro momento eram os alemães. 

General James Gavin em seu uniforme de combate. Ele carrega um fuzil M1 Galand.

No norte e sul a situação era crítica. As forças alemãs no norte tentavam alcançar Berg en Dal e Beek. A luta nas ruas de Beek e por volta das do Duivelsberg (a Colina de Diabo) duraria quase dois dias. No sul, Mook tinha caído em mãos alemãs novamente e agora a ponte em Heumen estava em perigo. A ponte era de importância vital ao avanço de XXX Corpo: a ponte capturada na estrada entre Grive e Nijmegen era inadequada para o cruzamento do canal Maas-Waal, e a ponte em Heumen era a única apropriada. A ponte em Heumen teve que ser tomada. Os pára-quedistas do 505º Regimento se lançaram ao ataque, apoiados por sua artilharia  e pelos Coldstream Guards do XXX Corpo. À noite Mook foi recapturada e da mesma maneira que De Horst, pesadamente danificada. 

O tempo ruim  na Inglaterra forçou os aviões a ficarem no solo novamente. Os reforços estavam atrasados a dois dias. Gavin realmente precisava deles, especialmente depois de hoje, quando a 82ª Divisão Aerotransportada sofreu as perdas mais pesadas. 

DIA 21 - 82ª Divisão Aerotransportada 

O 504º defendeu as pontes de Nijmegen e segurou a área ao longo do rio. Embora os alemães tivessem perdido as pontes, eles continuaram atacando. O 508º Regimento ainda foi envolvido em uma luta contra os alemães em Beek que começou em 20 de setembro os 20º. A primeira tentativa para liberar a cidade falhou, mas um segundo teve êxito. À noite, após intensa luta,  Beek voltou novamente para as mãos americanas. 

O XXX Corpo poderia agora continuar  o seu avanço para Arnhem, pois a ponte estava em mãos Aliadas, mas ao invés disso eles pararam. diante desta atitude os americanos ficaram furiosos.

Eles tinham esperado que os blindados britânicos se apressariam em se dirigir para Arnhem para aliviar a 1ª Divisão Aerotransportada britânica. O General Horrocks do XXX Corpo na verdade tinha as suas razões. Ele quis esperar até que a sua infantaria chegasse, caso contrário os seus tanques estariam muito vulneráveis. Muitos dos Aliados não apreciaram a parada cautelosa de Horrocks . 

DIA 22 - 82ª Divisão Aerotransportada  
Com a Ponte de Nijmegen tomada, a 82ª Divisão Aerotransportada tinha alcançado o seu objetivo, mas eles ainda tiveram que defender a zona de aterrissagem perto de Overasselt enquanto a 325ª Regimento de Planadores aterrissava. Esta aterrissagem estava marcada para 19 de setembro, mas devido a problemas o 325º ainda não tinha chegado. Os alemães atacaram as posições americanas, mas a 82ª defendeu as suas posições com um pouco de apoio dos tanques britânicos. Os ataques alemães não representaram uma real ameaça ao corredor do XXX Corpo.

DIA 23 - 82ª Divisão Aerotransportada 
O 508º Regimento tentou tomar o Ooijpolder (a leste de Nijmegen), e para isso recebeu o apoio da  8ª Brigada Blindada dos Sherwood  Rangers Yeomanry. Eles fizeram um começo bom, mas mais tarde contra-ataques alemães os forçaram a se retirar novamente. A batalha continuou durante vários dias com sucesso revezado. 

Finalmente as condições de tempo melhoraram. A 325ª chegou com o resto de várias outras unidades. Eles trouxeram aproximadamente 3.500 homens, jipes e armas. Em Veghel o fogo  anti-aéreo foi bem pesado. Um número grande de planadores teve que aterrissar prematuramente, mas as aterrissagens tiveram êxito. Aproximadamente 350 planadores chegaram a Overasselt. A 325ª foi imediatamente para os bosques de Groesbeek para apoiar as tropas que estavam lá. Esta leva também trouxe o 1º Batalhão da 1ª Brigada de Pára-quedas polaca Independente.

De acordo com os plano eles deviam ter saltado em  Driel em 21 de setembro, mas por causa de tempo ruim os aviões que os transportavam foram forçados a retornar a suas bases. Agora dois dias depois, eles ainda eram uma parte da Market Garden, embora a Market - a parte aerotransportada da operação tivesse terminada em  Nijmegen. A Divisão 82ª Divisão Aerotransportada permaneceu ativa na área de Nijmegen até novembro de 1944 e até ser substituída por forças do Primeiro Exército canadense.

ORDEM DE BATALHA - 82nd Airborne Division

  • 82nd ('All American') Airborne Division - Brigadier General James Gavin

    • Divisional HQ - Chief of Staff: Colonel Robert Wienecke/ G1: Major Alfred W. Ireland/ G2: Colonel Walter Winton/ G3: Major John Northon/ G4: Lieutenant Colonel Albert Marin

    • 504th Parachute Infantry Regiment - Lieutenant Colonel Reuben Tucker

      • 1st Battalion - Major William E. Harrison

      • 2nd Battalion - Major Edward N. Wellems

      • 3rd Battalion - Major Julian A. Cook

    • 505th Parachute Infantry Regiment - Colonel William E. Ekman (& Div. HQ Staff + Addit. units)

      • 1st Battalion - Major Talton W. Long

      • 2nd Battalion - Lieutenant Colonel Benjamin H. Vandervoort

      • 3rd Battalion - Major James L. Kaiser

    • 508th Parachute Infantry Regiment - Lieutenant Colonel Lindquist

      • 1st Battalion - Lieutenant Colonel Shields Warren Jr.

      • 2nd Battalion - Major Otho E. Holmes

      • 3rd Battalion - Lieutenant Colonel Louis G. Mendez Jr.

    • 325th Glider Infantry Regiment - Colonel Charles Billingslea

      • 1st Battalion - Lieutenant Teddy H. Sanford

      • 2nd Battalion - Major Charles M. Major

      • 2nd Battalion (401st GIR) - Major Osmond H. Leahy

    • Divisional Artillery - Colonel Francis Andrew March

      • 376th Parachute Field Artillery Battalion - Lieutenant Colonel Wilbur M. Griffith

      • 456th Parachute Field Artillery Battalion - Lieutenant Wagner J. d'Allesio

      • 319th Glider Field Artillery Battalion - Lieutenant Colonel James C. Todd

      • 320th Glider Field Artillery Battalion - Lieutenant Colonel  Paul E. Wright

      • 80th Airborne Anti Aircraft Battalion - Colonel Raymond E. Singleton

    • 307th Airborne Engineers - Colonel Edwin A. Bedell

    • 307th Airborne Medical Company - Major Jerry J. Belden M.C.

    • Support - 82nd Airborne Division Military Police Platoon, 407th Quartermaster Company, 782nd Ordnance Company, 82nd Airborne Division Signal Company, 82nd Airborne Reconnaisance Platoon, ASP (Air Support Party)


 

Free web templates by Nuvio – Our tip: Webdesign, Webhosting